Atrás da casa, o quintal é o lugar onde bate o sol, que ilumina o jardim e a horta. No quintal da Vila corre um afluente do riacho Itororó – “itororó” que, na língua indígena local, significa água barulhenta. No seu terreno de várzea, bastante úmido e rico, plantas e árvores podem ser plantadas e seus frutos poderão ir para a cozinha para o preparo de refeições. Ali também vivem muitas borboletas, que hoje são vistas em meio à obra Panapanã, de Carla Zaccagnini.