Informe final/começo do ano: entrada da Associação Novolhar no canteiro aberto

Informe final/começo do ano: entrada da Associação Novolhar no canteiro aberto

Último dia de atividades de 2016 – 17 de dezembro
Reabertura em 2017 – 10 de janeiro

No mês de novembro a Prefeitura de São Paulo publicou um chamamento para associações culturais sem fins lucrativos inscreverem projetos para conduzir atividades diversas na Vila Itororó Canteiro Aberto ao longo de 2017, durante doze meses. O projeto vencedor, da Associação Novolhar, propôs o reconhecimento, a continuidade e o aprofundamento do trabalho feito no centro cultural temporário até aqui, além da criação de novas frentes de ação.

A Associação Novolhar há 18 anos desenvolve projetos culturais e educativos no Bixiga, visando a inclusão social de crianças, jovens, famílias e comunidades, incluindo ex-moradores da Vila Itororó. Nos últimos dois anos, a Associação Novolhar foi um dos muitos públicos atuantes no canteiro de obras da Vila Itororó, tendo auto-organizado eventos diversos no galpão e também testemunhado os diversos usos espontâneos do espaço por outros públicos. O chamamento da Prefeitura é uma ocasião única de tornar esses usos autogeridos pelo público ainda mais estruturantes do projeto e assim garantir uma apropriação maior da Vila Itororó pelos moradores do seu entorno, entendendo que o que faz da Vila Itororó um patrimônio é fundamentalmente o fato de as pessoas lhe atribuírem este valor patrimonial e se identificarem com ela, possibilitando a construção coletiva de um centro cultural.

A Associação Novolhar buscou profissionais que trabalharam nos dois últimos anos na equipe de ativação cultural do canteiro aberto e juntou forças para dar continuidade ao projeto vigente. Porém, além de dar continuidade à política de usos espontâneos pelo público e à ampla programação do espaço (oficinas corporais, marcenaria aberta, cinema, projetos artísticos, clínica pública de psicanálise, debates, visitas ao pátio de casas – todas as atividades gratuitas), o projeto para 2017 pretende intensificar as relações com o bairro, especialmente a forma como o projeto é comunicado. Afinal, para as pessoas chegarem a usar o espaço e, mais que isso, a serem propositoras de debates em torno da Vila Itororó e outras experiências diversas, elas precisam estar cientes do que está sendo proposto. Assim, uma das novas frentes de ação será a criação da Agência Novolhar de Comunicação Comunitária, a funcionar na forma de uma oficina permanente, envolvendo principalmente jovens da região. A agência será uma ferramenta fundamental para fomentar uma maior participação das pessoas que habitam a Bela Vista/o Bixiga no canteiro aberto e, consequentemente, no futuro da Vila Itororó.

Após o recesso de final de ano, o canteiro será reaberto para o público no dia 10 de janeiro. Durante o mês de janeiro o galpão estará aberto nos horários atuais para usos espontâneos, brincadeira livre, FabLab e atividades específicas, a serem divulgadas em momento oportuno. O projeto Goethe na Vila terá início no dia 15 de fevereiro, com atividades de capoeira e samba de roda pela Casa Mestre Ananias. O Instituto Pedra segue responsável pelo restauro da Vila Itororó e uma das casas será entregue restaurada no primeiro semestre de 2017.

Imagem: Festival da Cultura do Haiti, auto-organizado pela USIH – União Social dos Imigrantes Haitianos. Foto por Camila Picolo

Mais informações:
http://novolhar.org.br

Compartilhe:Share on FacebookGoogle+Tweet about this on Twittershare on TumblrEmail to someonePin on Pinterest