Endereço

Rua Pedroso, 238 Bela Vista São Paulo – SP CEP 01322-010 Próximo ao metrô São Joaquim – Linha 1 Azul

Abertura do galpão

quarta-feira e sexta-feira: das 9h às 17h quinta-feira: das 9h às 20h sábado: das 9h às 17h feriado: fechado

Visitas ao pátio de casas

Atualmente, o Instituto Pedra não é mais responsável pelas visitas regulares ao pátio de casas. Para mais informações, entre em contato com a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo: vilaitororo@prefeitura.sp.gov.br   

Sobre as visitas ao pátio de casas

As visitas ao pátio de casas compartilham o andamento do processo de restauro e descrevem a formação da Vila Itororó, que contém um pouco da formação da própria cidade de São Paulo. O visitante tem acesso às muitas histórias que compõem a Vila: a sua concepção como uma “casa-monumento” cercada por casas de aluguel, a questão da água como elemento estruturante da Vila, o Clube Éden Liberdade e a resistência das famílias que viveram nas últimas décadas na Vila. O público é estimulado a imaginar, debater e tomar parte nas discussões sobre os usos futuros da Vila, de modo que o sentido da preservação de um patrimônio público seja apropriado coletivamente. Duração: até 1h30 Limite de público: até 30 pessoas Ingressos: A visita é gratuita. Para participar não é necessário agendamento prévio, a não ser que se trate de um grupo formado por mais de 15 pessoas. Basta chegar ao canteiro (que tem entrada pela Rua Pedroso, 238) um pouco antes do horário de início. No caso de grupos formados por mais de 15 pessoas, usar a nossa página de contato para agendar data e horário de uma visita. Normas de segurança: Não é possível se juntar ao grupo uma vez iniciada a visita. É preciso usar capacetes – que são oferecidos no local – e estar com calçados fechados. Fotografias: É permitido tirar fotografias durante as visitas. Para mais questões, visite a página de perguntas frequentes.

Sobre o galpão

Atualmente, o Instituto Pedra não é mais responsável pelas atividades que acontecem no galpão da Rua Pedroso. Para mais informações, entre em contato com a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo: vilaitororo@prefeitura.sp.gov.br  O canteiro de obras da Vila Itororó compreende tanto a área do pátio e dos edifícios da Vila, onde acontece o restauro propriamente dito, como o galpão com entrada pela Rua Pedroso, 238, que funciona no momento como única entrada da Vila Itororó. Os horários de abertura do canteiro como um todo não devem ser confundidos com os horários específicos de visitas ao pátio de casas da Vila. A parte do canteiro que fica aberta a maior parte do tempo ao público é o galpão, de onde é possível se ter uma visão panorâmica da Vila. Esse galpão, dos anos 1920, foi desapropriado, entre outras razões, para criar um quarto acesso à Vila Itororó, que já possuía acesso às três outras ruas da quadra onde está localizada. Ali estão os escritórios da obra, as áreas de uso da equipe de ativação cultural e dos trabalhadores da obra de restauro, uma marcenaria, uma biblioteca e uma cozinha. No canteiro de obras foi instalado um centro cultural temporário. As experimentações diversas e os debates públicos realizados nesse galpão irão inspirar os usos futuros da Vila. Para que esses usos sejam diversos, abrangentes e mesmo surpreendentes, uma das propostas curatoriais para o espaço foi pensar o galpão como uma grande praça pública aberta a usos espontâneos pelo público.

Como usar o espaço

As regras gerais de uso desse espaço são: 1) As ações devem acontecer nos horários de abertura e nos espaços determinados pela equipe de ativação cultural (não é possível reservar uma área no galpão); 2) Não podem ter natureza ou fins comerciais, publicitários ou partidários; 3) Cada indivíduo/grupo deve respeitar os demais indivíduos/grupos que usam o espaço, aí incluídos trabalhadores permanentes do canteiro (ex: é possível realizar atividade com aparelho ou instrumento sonoro desde que o som não atrapalhe outros usos em curso, inclusive atividades no escritório da obra*); 4) Não são acolhidas feiras, exposições ou apresentações diversas como parte dos usos espontâneos. São priorizados processos e ensaios, não resultados, por se tratar de um canteiro de obras onde tudo – incluindo a própria noção de cultura – está em construção. 5) As regras coletivas podem ser revistas e repensadas pelo público junto à equipe de ativação cultural e novas regras podem ser criadas, a partir de inspirações, necessidades e problemas que surgirem dos próprios usos. *O volume de som permitido será determinado por integrante da equipe de ativação cultural presente no galpão. Quando uma atividade precisar de som em volume alto para acontecer, essa atividade não pode integrar os usos espontâneos do espaço, sendo necessária uma conversa prévia com a equipe de ativação cultural, para ver se é possível agendar a atividade em data(s) específica(s). A ideia é que nenhuma atividade espontânea se sobreponha a todas as demais.

[vc_gmaps link=”#E-8_JTNDaWZyYW1lJTIwc3JjJTNEJTIyaHR0cHMlM0ElMkYlMkZ3d3cuZ29vZ2xlLmNvbSUyRm1hcHMlMkZlbWJlZCUzRnBiJTNEJTIxMW0xOCUyMTFtMTIlMjExbTMlMjExZDM2NTcuMTY1OTE4NjIxMTk4JTIxMmQtNDYuNjQzMzkxODg0NjI5NDMlMjEzZC0yMy41NjI0ODM3Njc1MTk2MDUlMjEybTMlMjExZjAlMjEyZjAlMjEzZjAlMjEzbTIlMjExaTEwMjQlMjEyaTc2OCUyMTRmMTMuMSUyMTNtMyUyMTFtMiUyMTFzMHg5NGNlNTlhNTJhNjk1MThiJTI1M0EweDkwNjM1NThhZDM1ZjIyNGYlMjEyc1IuJTJCUGVkcm9zbyUyNTJDJTJCMjM4JTJCLSUyQkJlbGElMkJWaXN0YSUyNTJDJTJCUyUyNUMzJTI1QTNvJTJCUGF1bG8lMkItJTJCU1AlMjE1ZTAlMjEzbTIlMjExc3B0LUJSJTIxMnNiciUyMTR2MTQ2MTAxOTY0NjQ1MSUyMiUyMHdpZHRoJTNEJTIyNjAwJTIyJTIwaGVpZ2h0JTNEJTIyNDUwJTIyJTIwZnJhbWVib3JkZXIlM0QlMjIwJTIyJTIwc3R5bGUlM0QlMjJib3JkZXIlM0EwJTIyJTIwYWxsb3dmdWxsc2NyZWVuJTNFJTNDJTJGaWZyYW1lJTNF” size=”450″] (–ver en [::en]

Address

Rua Pedroso, 238 Bela Vista São Paulo – SP CEP 01322-010 Next to São Joaquim metro station – Line 1 Blue

THE SHED OPENING HOURS

Wednesday and Friday: 9a.m. to 5p.m. Thursday: 9a.m. 8p.m. Saturday: 9a.m. to 5p.m. holidays: closed

VISIT TO THE PATIO OF HOUSES

Thursdays and Fridays: 4p.m. Saturdays: 2p.m. Vila Itororó does not open on holidays. When visiting the patio, the usage of closed footwear is compulsory. In case of rain, visits to the patio will be suspended.

ABOUT THE VISITS TO THE PATIO OF HOUSES A visit to the patio of houses allows the visitor to share in the state of the restoration process. The tour also describes the development of Vila Itororó, which contains a little of the formation of the city of São Paulo itself. The visitor has access to the many histories that compose the ensemble: its conception as a “house-monument” surrounded by houses for rent, the issue of water as a structuring element in Vila Itororó’s life, the Eden Liberdade Club and the resistance of the families who have lived in the last decades in the site. The public is stimulated to imagine, debate and take part in the discussions regarding the future usages of Vila Itororó, so that the meaning of the preservation of a public heritage site is appropriated collectively. Duration: 1h30min Limit of visitors: up to 30 people Tickets: The visit is free. No previous booking is necessary, unless it is a group of more than 15 people. Just arrive at the site (entrance at rua Pedroso, 238) a little ahead of starting time. In case of groups of over 15 people, please use our contact page to book a date and time for a visit. Safety rules: visitors are not allowed to join a group once the visit has begun. The use of hard hats is compulsory – they are available on site – and also compulsory is the usage of closed footwear. Photographs: photographs are allowed during the visit. For further inquiries, please go to our FAQ page.ABOUT THE SHED Vila Itororó’s construction site encompasses both the patio and the buildings, where the restoration work proper takes place. Such is the case of the shed opening to rua Pedroso 238, which presently is the only entrance to Vila Itororó.  The opening hours for the site as a whole must not be confused with the specific visiting hours to the patio of houses. The section of the site that remains open most of the time to the public is the shed, where it is possible to cast a panoramic gaze over the whole Vila Itororó. This shed, built in the 1920’s, was expropriated, among other reasons, in order to create a fourth access to Vila Itororó, which could be reached through three streets surrounding the block where it is sited. There we find the project’s offices, the areas used by the cultural activation teams and by the workers of the restoration site, plus a woodworking workshop, a library and a kitchen. A temporary cultural centre was installed in the worksite. The diverse experimentations and the public debates carried out in this shed will inspire the future usages of Vila Itororó. In order for such usages to be diverse, encompassing and even surprising, one of the curatorial proposals for the space involved thinking the shed as a big public square, open to spontaneous usages by the public.

HOW TO USE THE SPACE The general rules for the usage of the space are: 1) All actions must take place during the opening hours and in the spaces designated by the cultural activation team (it is not possible to book an area in the shed). 2) Activities must not be of a commercial, advertising or political party nature; 3) Each individual/group must respect the other individual/groups that use the space, including the permanent workers of the site (e.g., it is possible to carry out an activity with a sound device, provided the sound does not interfere in the other activities around it, including work in the offices of the restoration worksite*) 4) Vila Itororó will not be used to host fairs, exhibitions or performances as part of the spontaneous usage. Processes and rehearsals will take priority, not results, because it is a working site, where everything is under construction – including the very notion of culture. 5) The collective rules can be reviewed and rethought by the public together with the cultural activation team and new rules can be created, grounded on inspirations, needs and problems that may arise in the course of usage. *The acceptable levels of sound will be determined by any member the cultural activation team present in the shed. When an activity does demand high volumes of sound, this activity will not be able to take place as part of the spontaneous usage of the space. Instead, it is necessary to establish a previous agreement with the cultural activation team, in order to find out if it is possible to book the activity in specific dates). The idea is that no spontaneous activity overlaps the others.

[vc_gmaps link=”#E-8_JTNDaWZyYW1lJTIwc3JjJTNEJTIyaHR0cHMlM0ElMkYlMkZ3d3cuZ29vZ2xlLmNvbSUyRm1hcHMlMkZlbWJlZCUzRnBiJTNEJTIxMW0xOCUyMTFtMTIlMjExbTMlMjExZDM2NTcuMTY1OTE4NjIxMTk4JTIxMmQtNDYuNjQzMzkxODg0NjI5NDMlMjEzZC0yMy41NjI0ODM3Njc1MTk2MDUlMjEybTMlMjExZjAlMjEyZjAlMjEzZjAlMjEzbTIlMjExaTEwMjQlMjEyaTc2OCUyMTRmMTMuMSUyMTNtMyUyMTFtMiUyMTFzMHg5NGNlNTlhNTJhNjk1MThiJTI1M0EweDkwNjM1NThhZDM1ZjIyNGYlMjEyc1IuJTJCUGVkcm9zbyUyNTJDJTJCMjM4JTJCLSUyQkJlbGElMkJWaXN0YSUyNTJDJTJCUyUyNUMzJTI1QTNvJTJCUGF1bG8lMkItJTJCU1AlMjE1ZTAlMjEzbTIlMjExc3B0LUJSJTIxMnNiciUyMTR2MTQ2MTAxOTY0NjQ1MSUyMiUyMHdpZHRoJTNEJTIyNjAwJTIyJTIwaGVpZ2h0JTNEJTIyNDUwJTIyJTIwZnJhbWVib3JkZXIlM0QlMjIwJTIyJTIwc3R5bGUlM0QlMjJib3JkZXIlM0EwJTIyJTIwYWxsb3dmdWxsc2NyZWVuJTNFJTNDJTJGaWZyYW1lJTNF” size=”450″][:] –end ver en) –end ver en)